sexta-feira, 16 de julho de 2010

Dizer Adeus, é preciso!

O sonho começou Março 2002, data da inauguração do mais belo jardim-de-infância que conheci. Era um pedacinho de sonho, que vi crescer desde os alicerces. Acompanhei a construção do edifício, um projecto do arquitecto António Manuel Clavão. Se nessa época me dissessem que 2009/2010 seria o último ano lectivo do seu funcionamento não acreditaria, na verdade por vezes ainda me custa acreditar! Por isso não houve despedidas...sai de mansinho como se não fosse a última vez.
Encaixotamos o que se podia levar, e foi mesmo muita coisa...tanta que certamente não caberá no espaço que nos está destinado, mas essa será outra etapa. Agora é tempo de dizer adeus.
Dizer adeus é preciso mas é difícil, porque o que deixamos tem dentro um pedacinho de nós.
Reboreda e as suas gentes estarão sempre no meu coração.
Resta agradecer a todos os que nos acompanharam nesta "sementeira": aos meninos, aos pais, à Anjos e à Eugénia, à Associação de Pais, à Junta de Freguesia, à Direcção do Agrupamento, e a vocês. Vocês visitantes desta cantinho, seguidores, amigos e colegas. Obrigada pelo incentivo, pelos sempre tão generosos comentários, pelas partilhas, especialmente pelo enorme carinho.
Não é uma despedida do blogue, esse continuará, as sementes serão lancadas noutro terreno e contarei sempre com a vossa presença e participação.

7 comentários:

Tia Verinha disse...

Oh! Que pena terem de deixar esse espaço!
Quem me dera ter uma sala assim...
Estão previstas 18 crianças no prolongamento para o novo ano escolar. Muita coisa vou ter que alterar para que caibam todos num espaço tão pequeno...São estes desafios que me fazem crescer profissionalmente...!
Boas férias, beijinhos e milsorrisoscoloridos

M. Jesus Sousa (Juca) disse...

Olá Lenita,

Foi com tristeza que me apercebi que vais deixar o jardim de Reboreda, onde já exerci (no antigo...) provavelmente para ir para um qualquer centro escolar...

"Modas" dos nossos dias, que implicam o desperdício de espaços bem concebidos, como parece que é o caso.

Tenho pena que assim seja, mas acredito que, onde quer que estejas, vais continuar a deixar-nos as tuas sementes mágicas!

Boas Férias!

Bjs, Juca

Lenita disse...

Sim irei para o Centro Escolar de Cerveira. De facto as modas, politicas, governos (e desgovernos) ditam estas mudanças!
o JI de Reboreda oferecia as melhores condições que se podem desejar num jardim-de-infâcia.
Isso torna a despedida ainda mais dificil.
Obrigada Juca pelas palavras de incentivo, haverá grandes mudanças e as pressões já se vão fazendo sentir...num espaço comum perde-se muito a independência e autonimia...a ver vamos!
Boas férias. Bjs.

Lenita disse...

Verinha,
18 meninos num espaço pequeno é algo que exige remodulações e imaginação, e essa por ai gorra como um vulção em erupção, por isso de certeza que tudo vai correr muito, muito bem. Bjs.

disse...

As despedidas são sempre dolorosas mas, também abrem caminho para novos desafios, novos encontros e a oportunidade de voltar a lançar "Novas Sementes"! Sei que o fará com o mesmo empenho e profissionalismo. Força! Continuarei a acompanhá-la. Bj grande,
manuela, uma colega

Galega Encarnada disse...

Olha que chatice terem de mudar se gostavas tanto desse espaço! Continuarei a acompanhar-te, tentando ser mais assídua ... ;)
Bjs,
Leonor

Anónimo disse...

Olá! realmente tenho muita pena de sairem daqui de Reboreda, porque estavam muito bem "alojados" por cá!vou ter muitas saudades suas e a Anjos, afinal já as conheço ha bastante tempo... quero agradecer-lhe pelo que fez pelos meninos de Reboreda, e principalmente pela Sara e o João, que sempre gostaram muito da "prossessora" que se fartou de trabalhar... Vamos nos vendo em Cerveira, mas não é a mesma coisa...bjocas duma Mãe que a admira muito